Os profissionais de compras lidam com enormes volumes de dados complexos, que criam uma carga administrativa considerável para a função e demandam grande quantidade de tempo. O Procurement está entre as áreas que mais podem se beneficiar com o uso da inteligência artificial (IA). A tecnologia pode ajudar a trazer uma mudança na eficácia e eficiência para a função e assim utilizada para alavancagem do resultado de custos operacionais para os negócios.
As equipes de compras que já implementaram algum tipo de IA tornaram as operacões até 50% mais eficiêntes economizando milhões. A inteligência artificial permite que os compradores concluam tarefas como interpretar anotações manuscritas em um contrato, que anteriormente eram complexas para os humanos executarem de maneira eficiente com atenção e agilidade.

Uma nova fonte de energia
A eficácia ou poder de Procurement vem da recuperação do controle de dados e maneira como ele é gerenciado. As equipes que usam IA podem delegar tarefas cotidianas, como a verificação de faturas contra contratos, manutenção de registros e transcrição, inúmeras outras atividades transacionais a um assistente digital. Esses programas automatizam o controle de milhares de faturas linha por linha, comparando-as com pedidos de compras, contratos com fornecedores ou planos contábeis e, em seguida, preenchem automaticamente bancos de dados complexos. Outra aplicação relevante desta tecnologia avançada é a verificação de descrição de itens e identificação por similaridade de especificação para comparativo de valores e identificação de distorções nas cotações além de outras possibilidades de automatizações nos processos de equalizações de preços nas cotações.

Assim, os profissionais de compras estão livres para se concentrarem em trabalhos de maior valor e passam mais tempo desenvolvendo relacionamentos com fornecedores e stakeholders para criar valor adicional para os negócios. A automação de tarefas rotineiras ajuda a função a gerenciar riscos e garantir a conformidade. Para as equipes de compras, a inteligência artificial pode aumentar a competitividade e, ao mesmo tempo, garantir que a organização atenda aos requisitos regulatórios em constante evolução.
Ao contrário de outras tecnologias, o IA se adapta ao usuário. Depois que o sistema for configurado e o mecanismo de regras tiver sido adaptado para atender a um desafio específico, a ferramenta de automação aprenderá como otimizar essas regras e fornecer resultados que possam ser perfeitamente integrados aos sistemas existentes e fornecer resultados em tempo real.  
Esta tecnologia tem muitas aplicações práticas, como pesquisa e análise semântica. A tecnologia poderia ser usada, por exemplo, para detectar duplicatas de faturas, dar sentido a contratos que foram revisados ​​diversas vezes por vários usuários e integrar dados de sistemas de terceiros, como dados sobre faturas no nível da linha de fornecedores e informações sobre cartões. Uma vez que a função tenha dominado isso, a próxima etapa seria gerar análises preditivas e apoiar os gerentes de categoria e seus parceiros internos no aprofundamento de sua compreensão dos comportamentos dos compradores, aproveitando ainda mais suas estratégias de sourcing em tempo real.

Atrair talentos
A automação não apenas ajudará as equipes a serem mais produtivas, mas também poderá ter benefícios mais fáceis, como motivar a equipe e atrair candidatos de alta qualidade. A próxima geração de talentos já está com novas tecnologias e será incentivada a entrar em uma nova indústria que está surgindo em torno da IA.  
As empresas com visão de futuro querem reduzir a carga administrativa da função de compras e ver a IA como uma oportunidade. A tecnologia fornece aos diretores e heads de Procurement uma oportunidade de melhorar a vida útil de suas equipes e, por meio de ganhos de produtividade, ampliar os negócios ao mesmo tempo. Aqueles que aproveitarem esta oportunidade serão os vencedores, afirma Fernando Di Sora, CEO da Level Group e membro do conselho estratégico do Procurement Club.